Uma boa notícia

Olá pessoal! Sei que andei sumida mas foi por um bom motivo. Vou ter o meu primeiro filho e estava esperando o momento oportuno para comunicar à vocês. Será um menino e está muito saudável, graças a Deus. Gerar um filho é algo tão complicado que eu nem podia imaginar, mas estou sobrevivendo a esta experiência… e espero compartilhá-la em breve com vocês.

 

panza embarazada

Gravidez com 22 semanas de gestação.
*Desenho by Lutxana Art

Mais sobre a recuperação depois de uma artroscopia no joelho

Kinesio tape no joelho

O Kinesio Tape sustenta os músculos e alivia a dor.

Como comentei antes, tive que fazer 30 sessões de fisioterapia como parte da recuperação depois de uma artroscopia no joelho. Comecei com as correntes, ultra-som e gelo. Depois de uns cinco dias, incluíram exercícios isométricos de quadríceps muito simples, mas apesar disso doeu muito, especialmente à noite. A propósito, eu fiz no COS, com a simpática Mirea.

Embora os exercícios fossem básicos, fazê-los diariamente  machucava o joelho. Então, quando acabei as 15 sessões iniciais fazia apenas os primeiros exercícios. Por isso, decidi fazer  as últimas 15 sessões em dias alternados, umas três vezes por semana. Assim, deixei o joelho reposar para que pudesse melhorar, em consequência, pude fazer os exercícios mais avançados de equilíbrio e transferência de peso.

Quando meu joelho deixou de doer à noite, voltei a nadar e testei as máquinas de musculação outra vez. Também fiz bicicleta e elíptico, sem resistência, e não tive nenhum problema. Mas as máquinas realmente me machucam e outra vez saiu água no joelho. Minha rótula praticamente dança e roça na parte interna e superior do joelho.

Desde então, soube que já não faria mais musculação e tive que encontrar uma maneira de continuar fazendo exercícios sem me machucar. Na academia, me ensinaram alguns exercícios na piscina, mas também era importante continuar fazendo exercícios fora d’água para poder ganhar força na perna. Uma opção seria pagar um personal trainer para pautar alguns exercícios segundo minhas necessidades, já que subia e descia escadas com dificuldade e caminhava um pouco estranho.

No entanto, para evitar despesas extras, fiz uma pesquisa no Google e encontrei a sequência dos exercícios de fisioterapia que vou colocar no final deste texto. Está tudo muito bem explicado e há diferentes níveis. Eu ainda não faço todos, mas vou melhorando lentamente, acho que o meu joelho funciona melhor assim.

Estive quase um mês seguindo essa rotina, duas vezes por semana (duas horas), e nadando uma vez. Também fiz caminhadas no sábado ou domingo. O importante foi deixar um dia de repouso entre os dias de exercícios. O alongamento no final relaxa muito e é igualmente importante. Por enquanto, vou progredindo bem: já posso andar de bicicleta, andar, baixar e subir escadas.

No entanto, sete meses depois de ter sido operada, faço essas coisas com certa dificuldade e ainda não posso correr, mas já faço bicicleta e elíptico com resistência. Ganhei 0,5 cm de quádriceps, ou seja, falta recuperar um ainda. Mas na paturrilha faltam dois. Espero conseguir ficar livre deste pesadelo em breve!

Kinesio tape

Para completar o tratamento, no final de cada quinzena da fisioterapia experimentei usar Kinesio Tape. Foi ótimo e agora eu mesmo coloco. O Kinesio Tape ajuda a sustentar os músculos, evitando machucar ainda mais o  joelho, também aumenta o fluxo sanguíneo e linfático e ainda alivia a dor. Comprei numa loja ortopédica, é bastante confortável e não provoca alergias. Aqueles que usei duraram sete dias.

Kinesio Tape de joelho

Foi no Youtube que vi esta forma de colocar o Kinesio Tape.

Meu calvario

Eu segui todas as orientações médicas, mas infelizmente não funcionaram comigo. Como comentando, a única coisa que o médico encontrou e retirou foi uma inflamação na zona do menisco medial.

Tudo estava bem com o meu joelho, mas essa inflamação por algum motivo não me deixava andar. Quanto mais andava mais doía. O problema começou porque levei um golpe na rótula flexionada quando escalava em março de 2012. Saiu água no joelho, fiz reposo, tomei remédios e nada.

Não posso tomar anti-inflamatórios por muito tempo, então tive que passar a usar pomadas e remédios naturais. O médico também receitou alguns parches, mas tampouco pude usá-los. Então, uso a pomada Luxoben da Hidrotelial e Harpagofito.

Após os primeiros exercícios pautados para fazer em casa, uma vez que o joelho melhorava bem, comecei a fazer academia: piscina e musculação. Conforme o programado: elíptico, bicicleta, esteira e máquina de quadríceps. Então, foi quando tudo começou a dar errado.

Depois de fazer musculação, ia para a piscina com o joelho super-inchado. Nadava, caminhava dentro d’água, ia ao jacuzzi e para a sauna seca. Tinha que fazer todo esse ritual para desinflamar o joelho. Tentei fazer de várias formas, mas sempre ocorria o mesmo.

Então, me vi dentro de um círculo vicioso: o joelho doía porque a perna estava atrofiada o que forçava muito o joelho. Por sua vez, me machucava na academia porque tentava fortalecer a perna e seguir as recomendações do médico para fazer o joelho parar de doer.

A joelheira

É importante que a joelheira não pressione a rótula, por isso o buraco.

Tive falta de sorte porque tudo foi coberto pelo seguro da Mutua General Deportiva, que faliu justo quando eu me machuquei. Tudo foi muito lento: diagnóstico, ressonância magnética, artroscopia e fisioterapia. Por isso, usei uma joelheira por muito tempo, aquela com um buraco na rótula. Esta foi a única maneira de poder caminhar um pouco. Toda essa lentidão atrasou e muito minha recuperação. E, para piorar, só depois de alguns meses de operada me enviaram para fazer a fisioterapia.

Exercícios para fortalecer o joelho (en pdf)

Exercícios do joelho na piscina

exercícios joelho

Exercícios para a recuperação de lesões no joelho para serem feitos em piscina aquecida

 

Alongamentos

Estiramientos de rodilla

Estiramientos para después de hacer los ejercicios de rodilla.

Assista ao vídeo de Youtube que ensina como colocar o Kinesio Tape para dor geral no joelho

Este é o nosso vídeo caseiro

Asma no exterior

Quando saí do Brasil há quase 3 anos, fui para a Espanha após uma seleção criteriosa de clima e assistência médica. Na Espanha, todos têm direito a um médico de família. Com receita, você tem acesso aos medicamentos a baixo custo. O clima da Espanha parecia estar inclusive curando a minha asma.

Eu sempre me preocupo com este tema, porque você nunca sabe se estará bem ou mal quando muda o clima. Assim, vim para Londres com uma sacolinha de comprimidos e inaladores.

Ainda deixei meu amigo de plantão em Barcelona, para me enviar mais medicamentos logo após pegar as novas receitas. Como crônicos, na Espanha, a cada dois meses você pega novas receitas sem precisar passar pelo médico.

Mesmo tomando tantos cuidados, esta é a minha segunda crise em um mês. Até pensei que a culpa era do clima de Londres, afinal nunca se sabe como vai amanhecer o dia.

Em pleno verão faz frio e está sempre nublado. Eu, particularmente, necessito Sol para tirar as “teias de aranha” dos brônquios. Fato foi que no domingo passado, após estar mais de quatro horas sofrendo para respirar, cheguei a conclusão que não poderei viver neste clima.

Isto foi até ir no médico na terça e entrar para o grupo de suspeitos de ter a gripe suína. De certa forma é até um alívio saber que a culpa é da influenza. Assim, Londres tem uma chance comigo e eu tenho a de continuar aprendendo inglês.

Atendimento médico

Como todo pricipiante, eu não sabia como era o procedimento para ter atendimento médico. Quem estiver de passagem neste país, assim como eu, é atendido nos hospitais. Lá, eles têm um setor especial, creio que se chama Walk in Centre.

Inicialmente um enfermeiro te examina e decide se você espera ou não pelo médico. Quando você tem que passar pelo médico, é igualzinho no Brasil, tem que esperar. No meu caso foram duas horas.

A diferença é que na entrada já monitoram a pressão e a temperatura, você já pode ser inclusive medicado.